29 de março de 2016

Façam um favor a mim e a tantos outros e partilhem isto.

Todos sabemos que há maus profissionais em todo o lado. Maus médicos, maus jornalistas, maus políticos... e maus professores. Sim, maus professores. Porque haveriam de ser eles exceção à regra? Alguém lhes devia dizer, enquanto que tiram o seu curso, que ser professor não basta entrar numa aula, dar o que está previsto e ir embora. Tal como eles, nós alunos, somos seres humanos e somos muito mais do que aquilo que somos dentro de uma sala de aula. Não somos "objetos de aprendizagem" compostos unicamente por um cérebro. Para além do cérebro que todos temos, independentemente da forma como este trabalha, temos um coração que está constantemente numa luta contra o cérebro. Quantos de vocês, professores, se preocupam realmente com as pessoas a quem estão a deixar um bocadinho de vocês? Quantos de vocês consegue, nem que seja por breves instantes, ver-nos por de trás da nossa capa de aluno? Parem de culpar o tipo de ensino, o país, isto ou aquilo. Parem de usar como desculpa o número de alunos e a carga horária que vos é dada. Nós, também lá estamos essas horas todas e sem nunca sermos ouvidos. Ou quase nunca. E quando falamos? Muda alguma coisa? Alguém se importa de verdade ou apenas passamos a ser vistos como alunos revolucionários? Se calhar, um mau aluno não é só um mau aluno por falta de capacidades, por falhas nas bases mas quem sabe, o que está por detrás de tantos "maus alunos" é a falta de motivação com que vamos para a escola todos os dias. Quem sabe, essa falta de motivação não são vocês professores que fazem crescer dentro de nós.
 
#eunãomecalo #deixemmeaprender

2 comentários:

  1. Compreendo-te perfeitamente... Existem professores que nasceram para tudo excetuando para exercer essa profissão!
    Continua a expressar as tuas opiniões de forma única!
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Na universidade, principalmente em cursos com imensos alunos (como o meu), acredita que os professores não querem nem saber se entendeste, nem se metem a repetir a mesma coisa duas vezes.

    ResponderEliminar